Uncategorized

Mudar de vida em 30 dias!

Já há algum tempo que tenho como objectivo aplicar cá em casa a chamada reeducação alimentar. Começou um novo ano e um dos objectivos para 2018 passa por aí! Vou aproveitar e juntar o útil ao agradável: já estou no ginásio, deixei de fumar e agora falta o resto.

Tenho lido e pesquisado bastante acerca do assunto e a chamada alimentação paleolítica despertou-me curiosidade. De entre outras coisas que me chamaram a atenção, achei que, para quem gosta de cozinhar (que é o meu caso), vai puxar ao máximo pelo meu sentido de criatividade e isso, desde logo, deixou-me com o bichinho de querer experimentar. E é o que vou fazer!

De tudo o que li, o que mais me ajudou a compreender como funciona isto do paleo, foi o livro da autora Joana Moura que se chama “30 dias para mudar de vida – Detox Paleo”.

O lema principal é a ingestão de alimentos que o nosso corpo foi geneticamente concebido para comer, ou seja, devemos comer o mais natural possível, evitando alimentos processados, apostar nas gorduras saudáveis e cortar com os açúcares.

É certo que o nosso corpo já tem hábitos alimentares predefinidos que nós próprios lhe incutimos, muitos deles com a plena consciência de que são maus e nos causam mau estar. Agora, cabe-nos também livrarmo-nos deles.

A autora defende que antes de passar efectivamente para a alimentação paleo, devemos fazer uma espécie de reset ao nosso organismo, ou seja, um programa de 30 dias em que se eliminam todos os alimentos que nos possam causar desequilíbrios hormonais, intestinais e inflamatórios permitindo que nesse período de tempo, o nosso corpo absorva ao máximo os seus nutrientes de forma a “poder recuperar dos efeitos negativos que esses alimentos poderiam estar a provocar”.

Esse programa chama se Whole30 e foi desenvolvido em 2009 por um casal norte americano a partir da sua experiência com o regime paleo. Não é de todo uma dieta de perda de peso, mas sim o adoptar de hábitos alimentares mais correctos e o reflectir acerca das nossas escolhas.

Na minha opinião, antes de se iniciar algum tipo de regime alimentar, é importante que saibamos o que estamos a fazer e o porquê. Tentem entender bem as diferencas entre o Whole30 e a dieta paleo. Existe bastante informação credível na internet e o livro referido acima explica-nos de uma forma simples o procedimento.

A minha ideia é a continuação com o regime paleo depois dos 30 dias, para ir obtendo resultados a longo prazo e com a ajuda de exercicio físico, conseguir também perder peso.

A minha data de início já está fixada: 6 de Fevereiro de 2018. Fixem também um dia e preparem-se até  lá. Toca a encarar isto como um desafio e acima de tudo, como uma mudança positiva que vos vai trazer melhor qualidade de vida. Nunca é tarde para se mudarem hábitos!

Quem quiser começar em Fevereiro e se quiserem partilhar algo relacionado com o desafio, utilizem o hashtag #whole30fevereiro2018 nas redes sociais, para irmos acompanhando, de certa forma, a evolução de cada um e nos irmos apoiando e motivando mutuamente. Postem os vossos resultados, os vossos pratos, as vossas conquistas diárias para nos irmos inspirando uns aos outros!

Eu, pelo menos, tenho a certeza de que vou alcançar alguns resultados, porque o mais importante já cá está: força de vontade!

Aqui fica uma imagem ilustrativa das diferencas entre a piramide alimentar tradicional e a paleolítica e mais abaixo um esquema engraçado de como vão ser os próximos 30dias. Boa sorte!

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.